Como Fotografar Relâmpagos

0

Horas depois do papa Bento XVI ter anunciado a resignação ao papado, surgiram duas fotografias onde se via um raio que atingiu o pára raios situado no topo da cúpula da Catedral de São Pedro no Vaticano, em Roma. As fotografias foram amplamente difundidas nas redes sociais e provocaram uma onda de comentários, muitos dos quais apontavam para a falsidade ou montagem das fotografias com recurso ao Photoshop. Nada mais falso, pois as fotografias são verdadeiras e sem qualquer montagem, como pode ler neste post: “A Verdade das Fotografias do Raio que Caiu Sobre o Vaticano”, aqui publicado no próprio dia. Irei de seguida de uma forma rápida e simples explicar como fazer fotografias de relâmpagos. É algo extremamente simples, sendo apenas necessário estar no local certo à hora certa, o resto é apenas técnica.

Uma das manifestações da natureza mais fantásticas são os relâmpagos ocorridos durante tempestades, algo que até à descoberta da electricidade sempre tinha intrigado o Homem ao longo dos tempos, levando às mais diversas teorias religiosas, mitológicas e cientificas na tentativa de explicar o fenómeno. Os relâmpagos tem origem durante tempestades e são a emissão intensa de radiação electromagnética resultante de uma descarga electrostática na atmosfera, (o raio) produzida por uma trovoada. A duração de um relâmpago é muito curta, apenas alguns milésimos de segundo.

7 q1.img as Como Fotografar Relâmpagos

Para fazer fotografias de relâmpagos é necessário ter uma câmara SLR que tenha opção de uso manual e ter um tripé, basicamente o equipamente necessário é o mesmo que se usa para fazer fotografia nocturna. Devido ao facto de um relâmpago durar apenas alguns milésimos de segundo é impensável estar com a câmara apontada à espera que este surja para efectuar o disparo, isso jamais resultará. A fotografia de relâmpagos requer longas exposições que podem ir de apenas alguns segundos a largos minutos, tudo depende das configurações da câmara e da iluminação do local ou paisagem que vamos fotografar. Seguem-se 8 dicas fundamentais para quem queira fazer este tipo de fotografias:

Lightning 3025 Como Fotografar Relâmpagos

 1- Ter um tripé ou uma superfície de apoio para a câmara: Quando se fazem longas exposições como é o caso, é necessário ter a câmara bem apoiada em algum local perfeitamente imóvel, caso contrário a  fotografia vai ficar tremida. Se tiver um tripé será o ideal, se não pode sempre improvisar colocando a câmara imovel em cima por exemplo de um muro.

2- Longos tempos de exposição: Devido ao facto de os relâmpagos serem imprevisíveis e de curta duração, a única forma de os captar é através de longas exposições, ou seja, é necessário uma câmara que permita longas exposições. Convém medir a luz da paisagem que está a fotografar ou fazer um teste antes para determinar a exposição ideal da paisagem que tem na frente, por exemplo no caso da fotografia da Catedral de São Pedro no Vaticano, o fotógrafo terá previamente determinado a exposição correcta para a catedral e praça envolvente, convém usar uma abertura pequena pelo menos de f8 e um ISO baixo, nunca acima de 200ISO, o que irá aumentar o tempo de exposição.

3- Fotografar tendo sempre em atenção o enquadramento para o céu: Ou seja, como o objectivo será registar relâmpagos, caso eles ocorram, convém que enquadre um espaço de céu considerável no visor da câmara, pois é no céu que os relâmpagos ocorrem. O uso de uma lente grande angular é o mais indicado já que enquadra um grande ângulo de visão.

4- Tente incluir para além do céu uma paisagem ou elementos interessantes: Claro que as fotografias vão ficar mais interessantes se para o enquadramento escolher locais interessantes como monumentos ou paisagens citadinas com edifícios. Mas uma paisagem de campo onde não exista iluminação poderá dar também  resultados interessantes, tais como silhuetas da linha do horizonte ou das árvores ou plantas.

5- Focagem manual sempre: Para além da exposição, ISO e abertura manuais, o uso de focagem manual é aconselhável, pois evita que em primeiro lugar e devido às varias exposições que vão ser feitas haja mudanças de foco na lente. E também porque sendo noite é fácil que a câmara estando virada para o céu e este estando escuro não haja ponto para a câmara efectuar o foco e a lente ao tentar focar no momento em que faz o disparo ficar desajustada, o que poderá originar fotos desfocadas.

6- Ser paciente: A paciência é sobretudo uma das virtudes a ter quando se quer fotografar relâmpagos, visto que nunca se sabe onde caem, quando caem, e quantos caem, pode até acontecer não conseguir captar nenhum, embora possa também ter sorte e captar diversos, pode acontecer que em poucos minutos consiga excelentes fotografias ou pode dar-se o caso de estar horas e não conseguir nada. É sempre uma incógnita e um trabalho que requer persistência e paciência.

email
Share.

Leave A Reply