Entrevista com o Fotógrafo Jorge Daur

0

Jorge Daur é fotografo brasileiro no estado do Maranhão, teve o primeiro contacto com a fotografia através de um primo que é fotografo profissional. Acha que a fotografia é a melhor forma de manter viva a chama da lembrança e que por isso deve ser feita com humildade e amor, nunca esquecendo o muito estudo e prática. Quanto às dificuldades aconselha a que faça delas o seu combustível. O FOTOGRAFIATOTAL entrevistou-o e mostra-lhe alguns trabalhos seus:

_AND7057

Onde nasceu e onde vive e trabalha actualmente?
Nasci no interior de Goiás, Goiatuba, no Brasil. Vivo atualmente em Balsas-Maranhão, Brasil onde tenho o meu estúdio e  trabalho no estado do Maranhão, Tocantins, Goiás e Rio de Janeiro.
Quando teve o primeiro contacto com a fotografia?
Quando me mudei do estado de Goiás para o estado de Minas Gerais, na cidade de Uberlândia, através de um primo, Thiago Garcia, pois morávamos juntos e é fotografo profissional em Brasilia-Df, e muito bom fotografo por sinal.
Desde quando e onde começou a sua carreira na fotografia?
Há 2 e meio atrás. Desde o momento em que fui morar com primo em Uberlândia-Mg, onde comecei como designer de fotografia, com tratamento e edição de álbuns.
Em que momento e porque decidiu tornar-se fotografo profissional?
Não vou dizer que sou um apaixonado por fotografia desde a minha infância, e que vivia com uma máquina nas mãos fotografando tudo, minha paixão pela fotografia nunca esteve ligado em simplesmente registar, o que realmente me chamava a atenção era o domínio pela técnica profissional, pela arte e o encanto da luz. Foi quando conheci a fotografia profissional que realmente me apaixonei desde o inicio, na verdade algo que me atraiu foi o fato de ser algo bem mais complexo do que eu imaginava, e que era um universo maravilhoso, que poderia me dar algo além do que eu precisava; uma profissão, mas que poderia envolver toda minha vida, a minha mente e o meu coração. Sempre fui uma pessoa muito decidida, e quando vi a possibilidade de ser um fotografo profissional, eu nunca pensei que isso poderia dar errado. Antes de me mudar para Minas Gerais e estar envolvido com a fotografia, comprei uma Canon EOS 60D, e passei 3 meses estudando cerca de 8 horas por dia técnicas e teorias da fotografia, afim de que quando eu chegasse em Uberlândia, já tivesse um alicerce; a prática.

549042_469116416502695_75967941_n

Em que área da fotografia se sente mais à vontade ou gosta mais de trabalhar?
Até pela influência dos fotógrafos que me cercavam, os quais são especialistas em fotografia de casamento, dei inicio à minha carreira profissional fotografando casamentos, ao que dei seguimento me especializando principalmente no fotojornalismo. O fato de poder eternizar momentos como estes na minha opinião é um presente de Deus.
O que considera mais importante para se ser um bom fotografo?
Existem tantos fatores importantes para ser um bom fotografo, é muito difícil citar o mais importante.Eu diria o bom senso, pois o bom senso é o equilíbrio que precisamos na vida e principalmente nesta profissão.
Onde vai buscar a inspiração necessária para criar o seu trabalho?
Além de estar sempre me inspirando em outros trabalhos, não necessariamente do mesmo seguimento do casamento, acredito que sou bastante influenciado pelo cinema, pela artes plásticas e pela música.
Qual o seu género de fotografia preferido?
Gosto muito de fotos espontâneas e objetivas. Trabalho bastante com luz ambiente apesar de também gostar de luz artificial, e por esta paixão por fotos espontâneas me enquadro bastante no fotojornalismo.

1004607_504660589614944_928778087_n

Que tipo de preparação você faz antes de fotografar?
Não tenho o costume de visitar o local tempo antes, e nem de preparar figurinos, cenários e outras coisas do tipo. A preparação que acho fundamental é conhecer melhor meus clientes, saber seus gostos, sua história, e sua personalidade.
Como é a sua equipa de colaboradores habituais?
Sempre fotografamos dois fotógrafos, (Jorge Daur e Anderson Cesar) um fotógrafo “principal”, o qual vai dirigir as cenas e um outro fotógrafo “escondido”, encarregado de registar momentos espontâneos de um ângulo sempre diferente e ousado. Além de contarmos sempre com dois ou mais assistentes.
Que equipamentos fotográficos usa com mais regularidade?
Sou apaixonado por objetivas fixas, pela grande abertura e nitidez de imagem, e sempre conto com uma lente super-grande-angular, para fazer fotos ousadas e diferentes. Uso uma canon EOS 6D com uma lente 85mm f1.8, e uma 60D com uma lente sigma 10-20mm f3.5. Meu parceiro nos eventos e nos ensaios Anderson Cesar, conta com uma Nikon D700 com lente 24-70mm f2.8 e uma D800 com uma 70-200mm f2.8 e uma objetiva 50mm f1.8. Usamos bastante luz de Led, Flash remoto da Nikon Sb900, e 2 fontes de luz da Atek, com vários tipos de difusores e rebatedores.
Quais os softwares que mais usa na edição do seu trabalho fotográfico?
Adobe Bridge para organização das fotos. Adobe Lightroom para os Raw. Adobe Photoshop para tratamento final e diagramação.

IMG_6681-Editar
Alguma vez esteve numa situação embaraçosa enquanto fotógrafo?
Várias vezes. Situações como : Perder algum equipamento no meio da correria. Ter equipamentos roubados. Flash não funcionar em situações que ele era obrigado a funcionar. Problemas de comunicação em casamentos de estrangeiros, esta é muito embaraçosa. Ter que lidar com o ego de alguns colaboradores contratados para o evento, que muitas vezes não colaboram connosco. Mas em tudo isso sempre superamos e tomamos por aprendizado.
Que projectos tem para o futuro da sua carreira?
Gastaria muitos caracteres para colocar todos aqui. Sou bastante visionário e acredito que nos próximos anos irei conquistar o mercado em várias outras cidades do Brasil, além das que já temos um ótimo nome e volume de contratos, e temos trabalhado para isso, e conquistado com humildade e com a graça de Deus. Fazer anualmente alguns trabalhos fora do Brasil. Treinar fotógrafos competentes e apaixonados pelo que fazem para creditar à nossa equipe. Me tornar cada dia mais único daquilo que faço, não digo o melhor, mas sim diferencial particular.
Quais são os fotógrafos actuais ou antigos que você mais admira?
Talvez a profissional que mais me identifico seja a Julia Woods, sinceramente não acompanho e nem conheço muitos outros nomes.
Quais os websites de fotografia que mais frequenta ou recomenda?
Gosto muito de ver fotos no 500pixels, e tenho acompanhado trabalhos de amigos pelo facebook e algumas paginas bem interessantes, como a pagina Artistic Photos.

IMG_9369
Costuma também fotografar através de smartphone, (iphone ou android)? Se sim quais as aplicações que mais usa?
Para falar verdade, fora do trabalho, fotografo mais com Smartphone do que com as minhas SLRs. Eu fiz uma viagem a Alcântara, litoral maranhense e fiz um registo completo da viagem apenas com um Sansung Galaxy S1, usando o aplicativo original do aparelho, e tratando as imagens depois em Photoshop, ficou muito legal: Veja AQUI e AQUI.
Habitualmente participa em exposições ou concursos/prémios? se sim quais já participou?
Tenho planos para este ano para organizar exposições em galerias nas principais cidades onde tenho feito trabalhos.
Como vê a fotografia actualmente e no futuro?
Como tenho apenas dois anos no mercado como profissional, não sou a melhor pessoa para comparar hoje com o que foi ontem. Acredito que a fotografia vive um momento de super-valorização. Por influência das redes sociais as pessoas buscam cada dia mais sair bem na foto, e isto é bom, pois apesar de terem livre acesso às maquinas que nós temos, pessoas comuns nunca terão o olhar que nós profissionais temos, e por isso elas nos procuram. Neste pouco tempo na fotografia observei um avanço muito grande na tecnologia fotográfica, e acredito que a tendência deste mercado é de nos surpreender cada dia mais. Duvido muito que este mercado perca o valor e que as pessoas abandonem a prática de registar o presente para o futuro, pois sem duvida a fotografia é a melhor forma de manter viva a chama da lembrança.
Que conselhos daria a quem pensa seguir a profissão de fotografo?
O mercado é concorrido, cada dia aperta mais um pouco. Passamos por muitas dificuldades. Muitas vezes desanimamos. No começo é comum as pessoas não acreditarem em nós. O conselho que daria é que ao invés de as dificuldade serem empecilhos, faça delas o seu combustível. Se dedique bastante, estude, pratique, acima de tudo mantenha a fé e a humildade, ame aquilo que faz.

IMG_7411-Editar

997995_502677893146547_937944421_n

Pode ver mais trabalhos do fotógrafo Jorge Daur nos seguintes websites:
www.jorgedaur.com.br
www.facebook.com/jorge.daur

email
Share.

Leave A Reply